Em carta psicografada, Marcelo Resende manda um recado assustador para seu amigo Geraldo Luís.

8 meses ago
Karla Netto Amendola
1041

Marcelo Luiz Rezende Fernandes, nome de batismo do nosso querido Marcelo Resende, carioca, nascido em 12 de novembro de 1951.

Marcelo era jornalista, repórter e apresentador de TV.

Foi casado por 19 anos, teve cinco filhos (com mulheres diferentes) e duas netas.

Sua primeira oportunidade no meio jornalístico, foi no Jornal dos Sports, no Rio de Janeiro. Na época, Marcelo tinha 17 anos e era estudante de mecânica. Acompanhando um primo, visitou a redação do jornal e ao se oferecer para ajudar um senhor a datilografar um texto, acabou sendo contratado.  

Depois de quase dois anos foi demitido e surpreendentemente ouviu de seu chefe a seguinte frase:

 “Volta para a mecânica, você não leva o menor jeito para ser jornalista, não presta atenção em nada”.

Mas, Marcelo não desistiu e logo estava empregado novamente, dessa vez na Rádio Globo.

E então, não mais parou. Participou de importantes publicações no meio esportivo. Trabalhou na revista Placar, fez diversas coberturas em Copas do Mundo, Jogos Olímpicos e Campeonatos.

Na TV, trabalhou na área de esportes da Rede Globo ao lado de Galvão Bueno e Chico Anísio. Até ser transferido para a editora Geral e entrar na área investigativa.

 A primeira cobertura policial foi o assassinato do empresário José Carlos Nogueira Diniz Filho. Onde nasce seu instinto de repórter investigativo.  

Entre muitas coberturas feitas por ele, podemos destacar: a prisão dos sequestradores do empresário Roberto Medina, a busca ao paradeiro de PC Farias, o crescimento e as invasões do MST, a indústria da pirataria vindo da China,  o caso dos dez policiais flagrados torturando e atirando em pessoas durante operações na Favela Naval, em Diadema. Também grandes entrevistas como com o goleiro Bruno, o ex-deputado Hildebrando Pascoal, o ex-ator Guilherme de PáduaPedrinho Matador e Francisco de Assis Pereira, o “Maníaco do Parque”.

Como repórter participou dos programas: Globo Esporte, Fantástico, Globo Repórter e Jornal Nacional.

Em 1999, Marcelo Resende contratado pela Rede Globo deu início a sua carreira de apresentador, com o programa Linha Direta, onde ficou até 2001.

Passou por várias emissoras, Rede TV, Record, Rede TV, Bandeirantes até retornar em 2012 a Record,  onde com o Programa Cidade Alerta, se popularizou e conquistou o carinho do público com o famoso bordão: “Corta pra Mim”.

Em maio de 2017, fez a sua mais triste participação, ao programa Domingo Espetacular, anunciou que estava com câncer no pâncreas e no fígado. Doença que o levou a morte, com falência múltipla dos órgãos, em 16 de setembro do mesmo ano.

Marcelo fez grandes amigos e tinha como um verdadeiro irmão o também apresentador e jornalista Geraldo Luís, que o acompanhou até o fim.

Uma amizade verdadeira que vai além da morte.

Marcelo, volta em carta psicografada pela sensitiva Érica Dias e manda um recado ao amigo irmão Geraldo onde ele inicia pedindo que ele cuide de sua saúde, que ele não fique mais pensando como seria se ele ainda estivesse aqui hoje e ainda pede que tome cuidado nas pescarias. Em resumo, Marcelo teme pela vida de seu amigo.

Ao fim, ele ainda manda um recado à um de seus câmeras, mostrando carinho pelo profissional: “Também mando um recado para um câmera meu, um moreno claro da produção, cuidado com moto e estrada nos próximos meses. Um abraço, Marcelo Rezende. ”

Carta psicografada enviada por Marcelo Rezende à Geraldo Luís (Foto: Érica Dias)
Carta psicografada enviada por Marcelo Rezende à Geraldo Luís (Foto: Érica Dias)
Continuação do relato (Foto: Érica Dias)

Fonte: Wikipédia /Piterest.com

Publicidade


Author: Karla Netto Amendola